O Novo Governo Pode Prejudicar a Área de Licitações?

Como você avalia o novo governo, até o momento? Está satisfeito com as medidas que ele tomado? E no campo das licitações?

Você é dos que acreditam que o novo governo pode ser benéfico para empresas que participam de processos licitatórios? Ou defende que esta área pode vir a ser prejudicada? É possível que você ainda esteja indeciso sobre os rumos que a economia pode tomar.

Se você ainda está neste último grupo, você não está sozinho.

Um grande número de pessoas permanece aguardando que as coisas fiquem mais claras para arriscar ou não entrar no mercado de licitações.

Pois eu te digo que isso pode ser um erro.

E nós vamos te explicar porque.

Vamos te mostrar, em números que, independentemente do governo que estiver à frente do país, licitação é sempre um negócio muito vantajoso.

A ainda mais…

Vamos contar como as empresas que têm alcançados grandes resultados estão se posicionando no mercado.

Continue lendo, para entender melhor.

O novo governo e as mudanças de poder

No dia 1º de janeiro de 2019, Jair Messias Bolsonaro tomou posse como presidente do Brasil. Militar da reserva e filiado ao Partido Social Liberal, Bolsonaro tornou-se o 38º presidente da república brasileira.

Isso ocorreu também nos estados com a eleição de novos governadores, senadores e deputados, federais e estaduais.

No ato Bolsonaro e seu vice, o general Hamilton Mourão, prestaram juramento à Constituição e assinaram o termo de posse no plenário da Câmara dos Deputados.

A posse do presidente marcou o fim de uma eleição acirrada, que colocou frente à frente dois grupos políticos opostos.

O primeiro ato do presidente foi assinar um decreto, fixando o salário mínimo em R$ 998, valor abaixo do previsto no orçamento da União.

Outras medidas consideradas polêmicas foram editadas pelo novo governo como a reformulação dos ministérios e a reforma da Previdência.

Brasileiros se mostram divididos em relação ao rumo do país.

De um lado pessoas satisfeitas e confiantes nas medidas que vem sendo tomadas.

De outro, brasileiros assustados e até temerosos de que possam vir a ser prejudicados com as decisões do novo governo.

O fato é que mudanças, principalmente no campo da economia, deixam as pessoas temerosas. Nunca se sabe a reação do mercado, ou como as políticas afetarão as vendas.

Por isso, as decisões políticas costumam vir acompanhadas de muita expectativa.  

Perspectiva da economia do Brasil para o novo governo

A economia brasileira, com um PIB do Brasil estimado em $2,14 trilhões, foi apontada em 2018 como a nona economia mundial e a primeira da América Latina. Os dados são do FMI (Fundo Monetário Internacional).  

A organização, inclusive chegou a emitir uma revisão em seu relatório sobre a perspectiva de crescimento do Brasil para este ano.

Com isso, o FMI passou a ver o uma expansão de 2,5% da economia brasileira em 2019, 0,1 ponto porcentual a mais do que em outubro do ano passado, quando foi emitido o último relatório.

As consultorias econômicas do mercado, bem como as agências internacionais preveem um crescimento do PIB brasileiro para o ano de 2019 em torno de 2,8%. 

Uma matéria veiculada no Caderno de Economia do Estadão em dezembro do ano passado, abordava esse assunto.

A reportagem trazia a análise do ex-diretor de Política Monetária do Banco Central (BC), Mário Torós. Segundo o economista econômicas para o Brasil voltar a crescer eram as melhores desde a redemocratização do País.

Mário Torós alertava, que as melhorias dependiam do presidente eleito resolver o problema fiscal.

Neste caso, a expectativa era de que o Brasil chegasse ao segundo semestre de 2019 crescendo a uma taxa de 3,5% ou 4% ao ano.

Números bastante otimistas para quem esperava uma mudança na economia como forma de alavancar o próprio negócio.

E não é só isso.

Os orçamentos governamentais se mostram também bastante atraentes para quem deseja fechar negócios com poder público.

É só dar uma olhadinha nos orçamentos do governo para este ano.

Saiba mais sobre os orçamentos do novo governo

A LOA (Lei Orçamentária Anual nos dá uma perspectiva sobre as condições da economia para 2019.

A nova lei foi originada do PLN (Projeto de Lei do Congresso Nacional) 27/2018, e projeta para uma inflação de 4,2% pelo IPCA, PIB de 2,5% e taxa básica de juros (Selic) de 8%. Tudo isso para o ano de 2019.

Sancionada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro e publicada no DOU (Diário Oficial da União) no dia 16 de janeiro, a Lei 13.808, de 2019 revela um orçamento de R$ 3,38 trilhões para 2019.

Este é o valor que o Governo Federal terá em mãos durante este ano. Grande parte disso será gasto em compras governamentais.  

É bom lembrar que este é apenas o orçamento previsto pela LOA. Sempre que houver necessidade, deverão ser votados pelo Congresso no decorrer do ano, créditos suplementares para o andamento de programas públicos considerados fundamentais.

Não podemos esquecer que este orçamento diz respeito somente à União.

Espalhados por todo o país, há ainda órgãos públicos em 26 estados e 5.570 municípios.

Por força da lei 8666/93, eles realizam compras para aquisição de todos os seus bens e serviços, em regime de licitação.

Como você pode observar, as oportunidades são muitas. E, independentemente das ações do novo governo, estão à disposição de quem tiver a informação e a estratégia certa.   

Empresas buscam oportunidades para contratar com o governo

Os números apontam para o surgimento de oportunidades significativas.

Em busca dessas oportunidades, as empresas estão cada vez mais se munir de estratégias que favoreçam a competitividade.

Uma delas é o software de licitação, utilizado por empresas que buscam dotar a preparação de suas propostas de profissionalismo e resultados.

Essa ferramenta agiliza o processo de preparação para licitações, coletando informações sobre editais abertos em todo o país, classificando-os por categoria.  

Softwares confiáveis ajudam a identificar as oportunidades por ramo de atuação, palavras-chave e dispersão geográfica. Além de realizar cotações de preços automáticas com os fornecedores cadastrados.

O software de licitação é uma ferramenta que traz excelentes resultados para as organizações.

0 visualização0 comentário